Τετάρτη, 27 Μαρτίου 2013

O FIM DO SILÊNCIO DO REICH DOS DOIS MIL ANOS QUE AFINAL ERA GREGO E A CRUZ NÃO ERA GAMADA ERA DE PAU FEITO -SE A FALTA DE VERGONHA NÃO PAGASSE IMPOSTO ESTÁVAMOS FALIDOS DESDE O SÉCULO VII


o quê agente não sabe

talvez seja o anti-christo e os maias enganaram-se no ano

Socrates o grego é uma distribuição de poisson que tal como a média e o desvio-padrão multiplica o número de poissons de avril
qual christo em botão a multiplicar gajos fixes e pães da democracia com padeiros de avental posto

Logo o que está a dizer, não é correcto, por duas razões como disse socrates o grego, mas se me dá licença eu vou meter-lhe uma mesada no bolso ou um robalo

logo senhora Maria do lugar do salto....eu tenho de a contraditar, essa história está a ser feita agora

eu fiz um apelo... disse uma alucinação visual, uma coisa em fundo vermelho infernal que aparece em miragens no desertoeu dou-te tudo o que é teu
disse socrates o conceito milenar como as torres couto d'Urbano Tavares Rodrigues

isto não é um HOMEM é algo que nos transcende

é talvez uma ficção é talvez uma loa primordial que narre o aparecimento de todas as coisas...

as loas são oralidades que se manifestam por vontade de deuses vários em monólogos no vácuo
temporão-espacial ou que cantam nas águas de março

e deus diz-se faça-se luz e a luz fez-se

logo aqui não há Homens a narrar ou a trafulhar

e socrates o grego é um ser milenar com paixões educativas por cu romper a juventude de athenas logo não é alguém é algo

um conceito, um fantasma, um semi-deus logo não narra ele é narrado pelos discipulos e pelos crentes

o fim do silêncio é uma ilusão auditivo-visual

the thing from outer space esteve sempre among us

cretinice politiqueira jámé podia bolsar merda como aparentemente fez e os fiéis jurariam que eram rosas

c'est la vie en rose do nosso fadistão futreboleiro

viva o sporting gritou uma cenoura careca e albina
e as gentes esfomeadas aplaudiram

sempre foi assis em 900 anos de ocupação dos Francos,
esses godos bem gordinhos e alguns maratonistas de fundos há Francos nas costas

Nós os mouros do deserto não sabemos pois estamos escondidos

e debaixo de sete palmos de terra

é mais entulho das obras mas enfim

não pode ser bem enterrado quem quer

só quem phode

ó mõe aquele tipo dentro do poço queria ter uma mesada como nosso socrates o grego

Κυριακή, 24 Φεβρουαρίου 2013

O GRANDOLIRISMO RESSUSCITOU JUNTAMENTE COM O CUBO DE RUBIK E A MÁFIA JUDICIAL AL DENTE DE BERLUSCONI

Sub versões da Liberdade com L grande e minorias minúsculas que levam nus cus

Relvas vilão moreno

Na Selva da dignidade

Fazes guerrilha pequeno

Comandante Liberdade

Em cada Loja um Amigo

Em cada próspera Irmandade

Relvas em tua Verdade

Nós queremos tar contigo

ó amigo no  teu abrigo

Copacabana contiguo

Processa não, consigo-o

Em saco azul de felgueiras

Paga-te as boas maneiras

corriqueiras

de seres relvas das selvas

nas selvas dos relvas

con belgas ou melgas

relvas rex d'acelgas

Next Chapter from Relvas das Selvas

Vamo-vos ao cu Medievalmente


Ai Relvas Aguenta? Ai Aguenta Aguenta,

Ai flores flores de verdes Relvas ai deo lo o é...