Σάββατο, 17 Δεκεμβρίου 2011

OS NEO-LUDITAS SÃO MOUROS-DESTRUAM AS MÁQUINAS-OS PASTÉIS E OS DOM RODRIGO ALLGARVIOS DISPARAM AS SUAS ESCOPETAS PARA OS ROBÔS E NÃO PARA OS ROUBOS

DESDE O ANO DE 1100 E TAL QUANDO OS MOUROS ALLGARVIOS

SUBIRAM PELAS ESTRADAS SERRENHAS PARA DESTRUIR O ESTADO PORTUGUÊS DO AFONSO

QUE NÃO SE ADIVINHAVAM MOVIMENTAÇÕES DAS TAIFAS ALL GARBIAS

NÃO SE REVOLTAM CONTRA OS SEUS ALCAIDES DE BAIXA E ALTA CORRUPTELA

REVOLTAM-SE CONTRA UMA ESTRADA MÁGICA QUE LHES ROGA PRAGAS

E A BEM DA NAÇÃO ALL GARBIA E DAS SUAS MÚLTIPLAS TAIFAS

LANÇAM-LHE FOGACHOS E COSPEM MEZINHAS

DAQUI A UNS DIAS ATIRAM SAPATOS E SAPATEIRAS

É A REVOLUÇÃO DA VIA RÁPIDA

OU A REVOLUÇÃO DO INFANTADO?

A VER VAMOS

BATER NAS NATAS DOS ALCAIDES JÁMÉ

Τετάρτη, 21 Σεπτεμβρίου 2011

QUANDO OS PASTÉIS SÃO MONÁRQUICOS ANÁRQUICOS-VAMO-NOS ÓS MOUROS AFONSO NÓS TE DAMOS NOSTRADAMUS-COSA NOSTRA DÁ-MUS

NÓS PORTUGUESES SOMOS CORSÁRIOS

NINGUÉM NOS PEÇA O QUE NÃO TEMOS

OU EM VAGAS DE HONESTOS MÁRIOS

ATÉ EM RELES BATÉIS ROUBAMOS REMOS


EM NOSSOS OLHOS FRIOS E ASTUTOS

EM NOSSAS INÉRCIAS E INVEJAS VASTAS

SOMOS BRUTAIS MUITO MAIS QUE BRUTOS

E EM BOAS OBRAS SACAMOS SOMAS BASTAS


E SE BOAS E MÁS OBRAS NÃO SÃO CASTAS

E SE AS BOLSAS DE OURO ANDAM DE RASTOS

NÓS PORTUGUESES GRITAMOS -Ó TU QUE GASTAS

E NESSE GRITO AFLITO FICAMOS PUROS E CASTOS

NEFASTOS

JUROS

ENTERRAM

O SOL NASCENTE

NA IGREJA RUINAS

NO ALTAR CRAVOS

OS PADRES SOVINAS

QUE NOS FIZERAM ESCRAVOS

DESSAS LIBERTÁRIAS RUINAS

PROMOVEM AFAGOS

SÃO SACANAS SOVINAS

MAS NÃO SÃO GAGOS

MENINOS E MENINAS

DESTA GENTE QUE NOS MENTE

POENTE

NESTAS RIMAS

CRETINAS

DUM DEMENTE

Σάββατο, 28 Μαΐου 2011

QUANDO DAS MIRAGENS SE FAZEM DEMO CRACIAS

Estou sentado num velho muro, construído de luz e pedras brutas.

Pedras que são gente além de serem brutas

Pedras aquecidas pelo sol de Sócrates

Que Sócrates nos dê nosso Pão e nos dê seu calor.

Tenho diante de mim um esboço sobre a cidade nova que se erguerá já antiga, um plano estabelecido pela mesma gente de pedra de cor rosa clara ou alaranjada, a relva é alta e há papoilas e regiões floridas.

Resumindo um país em ruínas de chegar ao penhasco e saltar para o mar.

Sim, acho que o país está debaixo d'água também, feriados são ócios que o agricultor não tem e o emigrante desdenha seja chinoca ou luso


No precipício entre os dois pólos do passado e do futuro mais ou menos mal passado enorme e pendurada, a campainha eleitoral silenciou

Τρίτη, 22 Μαρτίου 2011

Σάββατο, 29 Ιανουαρίου 2011

NOS TEMPOS EM QUE AS REPÚBLICAS TINHAM REIS

E NOS MUNDOS POVOADOS DE REPUBLICANOS ESCRAVOS

OS REPUBLICANOS REIS SUGAVAM AS MASSAS INERTES

PORQUE É DE SUA REPUBLICANA NATURA

PRODUZIR MASSAS INERMES E ÉLITES PARASITAS

NÃO PODEM TER TODOS LIVRES ESCOLHAS

ALGUNS ESCOLHIDOS OS PAIS DAS REPÚBLICAS

TUDO DOMINAM

OS ESCRAVOS DA REPÚBLICA HERDAM A TERRA EM RECTÂNGULOS

OU ADUBAM A FÉRTIL TERRA REPUBLICANA

COM AS SUAS CINZAS

QUE ISTO DAS REPÚBLICAS OU DAS RES PÚBLICAS

NÃO PODEM SER PARA TODOS

NÃO PARA NÓS QUE HERDAREMOS A TERRA RECTANGULAR

TAMBÉM ALIMENTAMOS ESPERANÇAS E MEDOS


POIS OS PASTÉIS TAMBÉM SONHAM