Σάββατο, 29 Μαρτίου 2014

A FAUNA DO NACIONAL- PORREIRISMO DIVIDE-SE OU EST DIVISA IN PARTE TRES: LAGARTAS QUASE ACÉFALAS CUJA RELIGIÃO É A FOME - VEGETAIS VÁRIOS QUE SERVEM DE ALIMENTO ÀS VÁRIAS ESPÉCIES DE LAGARTAS E OBVIAMENTE ADMITO-O BORBOLETAS POLÍTICO-ECONÓMICAS E TRAÇAS DO MESMO JAEZ QUE ASPIRAM AO PHODER POR QUALQUER MEIO E O PAPEL DOS VEGETAIS NISTO? PAPEL VEGETAL CLARO ESTÁ É O FADO É FODIDO


e à lagarta em dissoloução chama-se?
Pupa no teu caso chama-se Puta politicanus

que é o teu nome e o teu credo



Rogoff e Roscoff economic wise guys Guys not Opus gay's ok.
Gamba que defende a reestruturação da dívida, cria incertezas no médio prazo, nomeadamente em pessoal que se descarta das acções portuguesas antes do fim de 2013, com perdas consideráveis, algumas centenas de milhares de cogumelos, ou de garrafas de azeite, antevendo as prováveis consequências da luta de poder económica e política 2014-2015 e ao provável se não certo, desmoronamento da bolha accionista neste biénio que se segue, logo embora o indivíduo em causa seja um engenheiro económico ao estilo socratista e pessoal nos Institutos económicos do risco ao meio sem conhecimento da matéria assaz peculiar e dividida em tendências que alegadamente ensinam, A evolução do pensamento económico é um fenómeno individual, veja-se que Carlos Pinto de Sá ou o anterior Capo da Nomenklatura do PCP não terem assinado ou não haver indicações para o fazerem, indica que a Economia é uma religião de evolução muito rápida não existindo alegadas contradições de um ou de todos os seus subscritores; para o caso, tanto faz o nome do e coño mista em rápida mutação (geralmente letal ) ou peor do que isso em metamorfose político-económica e logo tal como a borboleta que nasce da dissolução da lagarta em dicos imaginais vários (vide discos imaginais na wiki ou noutra merda qualquer) Imaginal discs or imaginal political or economic cells it's the same....resumindo a religião reprodutiva da borboleta nada tem a ver com a religião feita fome da lagarta pelas vegetalidades semi-vivas que consome, pois não são o mesmo indivíduo.
Na política ou na economia ou na política económica que é mais abrangente a lagarta político-económica dissolve-se e os seus discos imaginais, produzem uma borboleta político-económica que só aspira ao phoder, logo o cérebro da lagarta dissolvida nada tem a ver com o novo cérebro nascido do caos celular da esfomeada lagarta que comia para um dia escapar à triste sorte que a prendia ao consumismo quase acéfalo em que sobrevivia.
Logo é bem provável que a borboleta desconheça as ideias da lagarta ou as tenha reconstruido.

Logo a borboleta entende que quem defendeu o investimento público é a Lagarta pretérita que nada tem a ver com ela, ela própria e quem criticou o estudo dos economistas Reinhart e Rogoff sobre o impacto da dívida no crescimento venha agora dizer que a dívida se tornou insustentável e, portanto, precisa de ser reestruturada ou mesmo porque não anulada e adoptado o novo bolívar como Juno moneta nacional, para atrair o favor dos deuses económicos.

Para que não restem dúvidas, a borboleta reafirma todas as posições:
o investimento público era e é absolutamente imprescindível para o desenvolvimento económico e social do país; o estudo de Reinhart e Rogoff não faz sentido; e a dívida tem de ser reestruturada porque, no contexto actual, os seus encargos impedem o crescimento. Contradição? Jamé ,,,,Só mesmo na (baralhada) cabeça de lagarta em metamorfose

Reinhart e Rogoff publicaram um estudo que correlacionava o rácio da dívida pública em percentagem do PIB e o crescimento económico e concluíam que, a partir dos 90%, a dívida limita o potencial de crescimento.....o que é absolutamente falso pois o Japão e os US of A e a Grécia serão os novos tigres asmáticos do século XXI, pode é demorar uns tempos.